O Implante coclear é um dispositivo eletrônico que estimula diretamente as fibras do nervo auditivo. É indicado para os casos de maior comprometimento da audição, para as pessoas com perda auditiva de grau severo a profundo, os quais não obtiveram resultados positivos com o uso de aparelhos auditivos.

Diferentemente dos aparelhos auditivos que amplificam os sons e enviam para o ouvido, o implante coclear estimula diretamente as células do ouvido interno por meio de pulsos elétricos. O sinal é encaminhado para o nervo auditivo e o cérebro recebe a informação sonora de maneira rápida e precisa.

COMO FUNCIONA?

O Implante coclear é formado por dois dispositivos:

O Dispositivo externo que é chamado de processador do som e pode ser usado na parte externa da orelha ou no corpo (ele captura o som com um microfone e processa em informações digitais que são transmitidas para um implante sob a pele).

O Dispositivo interno é um implante com uma matriz de eletrodos (ele converte as informações digitais do processador de som em sinais elétricos e os transmite para uma matriz de eletrodos. Essa matriz estimula o nervo auditivo que então envia os sinais para o cérebro, onde são interpretados como os sons).

QUEM É CANDIDATO?

Os candidatos ao uso do implante coclear são: adultos, bebes e crianças, portadores de deficiência auditiva neurossensorial de grau severo a profundo e/ou profundo bilateral os quais não obtiveram resultados significativos com o uso dos aparelhos auditivos convencionais.

QUAIS OS BENEFÍCIOS?

Os beneficios oferecidos pelo implante coclear envolvem melhora significativa na percepção dos sons de fala e de sons ambientais, possibilitando o desenvolvimento das habilidades de audição e linguagem.

Fonte: Amigos da Audição.

Comente